MCTIC*Modelos

Canvas de Programa (DEGEP)

By maio 6, 2020 maio 7th, 2020 No Comments

Canvas de Programa DEGEP – MCTIC

No Modelo Canvas DEGEP o gerente de projeto e sua equipe poderão fazer o protótipo do modelo mental do programa.

O Canvas além de permitir a representação visual do plano de programa, também permite que o plano de programa possa ser modificado quantas vezes for necessário.

O Canvas é uma representação gráfica dos principais elementos que compõem o programa.

Visão de Futuro

  • É a imagem de um futuro melhor.
  • É a base para os resultados e benefícios entregues pelo programa.
  • É um foco vital para o patrocínio e motivação dos stakeholders.

Características

  • É de fácil compreensão por todos os stakeholders (curta, significativa e sem jargão).
  • Descreve um estado futuro desejável, não como chegar lá.
  • Tem benefícios implícitos decorrentes da transformação para o estado futuro.
  • Atraente e motivador – envolve corações assim como as mentes.
  • Evita prazos e metas.

Exemplo:

Programa Minerais Estratégicos e Materiais Avançados

Tornar o País referência mundial em tecnologias para produção, uso e aplicações de minerais estratégicos e materiais avançados em produtos de alto conteúdo tecnológico, por meio do fomento ao desenvolvimento integral das respectivas cadeias produtivas.

Justificativas

  • O problema público que necessita de uma intervenção governamental transformacional aplicada por meio da implementação de um programa.
  • Busca-se com o programa, atingir os objetivos estratégicos de forma eficaz e efetiva.

Exemplos:

  • Baixa Competitividade da Indústria Nacional;
  • Dependência Tecnológica;
  • Baixa aplicabilidade do conhecimento gerado em P&D, e;
  • Otimização de Recursos.

Benefícios

Benefício é a melhoria mensurável de um resultado percebido como uma vantagem por um ou mais stakeholders, e que contribui para um ou mais objetivos organizacionais.

• Tangíveis

• Mensuraveis

  • Benefícios

Redução da mortalidade por dengue;

  • Resultados

Número de pessoas vacinadas;

  • Capacidades

Criação de Laboratórios;
Produção de Material de Pesquisa

  • Saídas

Vacina da dengue

Mapa Estratégico – MCTIC

Blueprint e Capacidades

O Blueprint é o modelo do futuro da organização, suas práticas e processos de trabalho, as informações necessárias e a tecnologia que sustenta suas operações.

Modelo POTI – CONCEITOS

  • Processos     

Processos organizacionais, modelos de negócio das operações incluindo custos e níveis de performance.

  • Organização

Estrutura organizacional, regras, habilidades requeridas, cultura organizacional, cadeia de suprimentos e dimensionamento da força de trabalho.

  • Tecnologia

Tecnologia, prédios, sistemas de TI e ferramentas, equipamentos e maquinários.

  • Informações

Informação e dados requeridos para as operações de negócio e as mediações de desempenho no futuro.

Modelo POTI – EXEMPLOS

Processos     

  • Níveis de desempenho e produção;
  • A introdução de novas formas de trabalhar;
  • A eliminação gradual das antigas formas de trabalhar;
  • Alterações nas formas de trabalhos existentes.

Organização

  • Novos requisitos de habilidades para funcionários;
  • Mudanças culturais;
  • Níveis de pessoal;
  • Funcionários que mudam de uma função para outra.

Tecnologia

  • Computadores;
  • Maquinários;
  • Softwares.

Informações

  • Informação;
  • Requisitos;
  • Armazenamento de dados;
  • Indicadores (KPI’s).

Tranches/Roadmap

É a bússola que norteia o desenvolvimento do programa. Um mapa com as trilhas, e não trilhos, que serão seguidas. Ou seja, caso seja identificada a necessidade poderá ser adaptado.

Tranches (ETAPAS)

  • Termo que descreve um grupo de projetos estruturados em etapas distintas de mudanças, na capacidade e na entrega de benefícios.
  • É uma forma de organizar o programa para manter / melhorar o desempenho e a eficácia.

Características

  • É composto por um ou mais projetos / atividades;
  • Contém uma etapa da mudança na capacidade da organização, conforme descrito no blueprint;
  • Inclui atividades de transição para alcançar os resultados definidos para a etapa (tranche), e;
  • Fornece um ponto de controle no qual o programa pode ser redirecionado ou interrompido.

Governança

— Estabelece uma estrutura de papéis e responsabilidades, claramente definidos;

— Prestação de contas.

— É um estrutura de gerenciamento para responder, relatar, reportar, buscar apoio…

 

  • Comitê Gestor de Portfólio
  • Comitê Gestor do Programa
  • Patrocinador do Programa
  • Gerente do Programa
  • Gerente de Mudanças
  • Escritório do GP3
  • Gerentes dos Projetos
  • Equipes Integrantes do Programa ou Projeto

Stakeholders

A palavra Stakeholders significa parte interessada. Uma parte interessada é qualquer pessoa, grupo ou organização que possa afetar, ser afetado, ou sentir-se afetado por um programa.

Objetivo

Envolver ativamente as partes interessadas :

  • Os líderes usam a declaração de visão do programa para influenciar e persuadir;
  • Aumentar a conscientização entre todas as partes interessadas dos benefícios e impacto;
  • Demonstrar um compromisso do SRO e do Grupo Patrocinador;
  • Mantenha os interessados informados sobre o progresso;
  • Comunicar “ganhos rápidos“ (quickwins);
  • Garantir que todos os responsáveis pelos projetos compreendam o escopo, a natureza e os resultados do programa.

Engajamento:

Financiamento

Financiamento: Fonte Orçamentária e Não-orçamentária de cada projeto que compõe o programa. Informa se há previsibilidade de recursos e o devido empenho.

Exemplos de Financiamento:

   Orçamentário – OGU

– Ação 215L: Apoio a iniciativas e projetos envolvendo as ciências Humanas e Sociais Aplicadas.

    Extra-orçamentário:

– Recursos obtidos por meio de parcerias nacionais ou internacionais – BNDES/FINEP/FNDCT/BID, etc.

Custos

Custos: Valor global de cada projeto. São todas as despesas incorridas para operação e manutenção do investimento após o término do programa ou projeto.

Exemplos de Custos:

Custos diretos e indiretos

Exemplos: água, luz, custos administrativos, custos de armazenamento, Impostos e tributos; Custos de distribuição, etc.

Riscos

É um evento incerto que pode afetar negativa ou positivamente os benefícios que o programa pretende gerar.

Tipos 

Ameaça: evento incerto que poderia causar um impacto negativo nos benefícios.

Oportunidade: evento incerto que poderia ter um impacto favorável sobre os benefícios.

Issues: são eventos que aconteceram, não foram planejados e requerem ações de gerenciamento. Riscos, caso ocorram, tornam-se issues.

Objetivo

  • O objetivo do Gerenciamento de Riscos e Issues dos programas é apoiar uma melhor tomada de decisões por meio de uma boa compreensão dos riscos e problemas e seu provável impacto.
  • Visa, também, o mapeamento dos Riscos e Issues dos programas, criando uma previsibilidade e preparando gatilhos para respondê-los tempestivamente; seja preventiva ou contingencialmente.

Leave a Reply

treze + 6 =